Abraço a minha ignorância!

Publicado: setembro 2, 2010 em Uncategorized
Tags:,

Eu abraço a minha ignorância, e porque não abraçaria?
Abdico da busca da perfeição e do encobrimento passivo dos defeitos.
Não me abstenho dos meus defeitos, não nego minhas imperfeições, e ainda mais…declaro-as!

Sou pessimista, e impontual. Sofro dos horrores de multidões, e por muito sou mesquinho e egoísta. Vivo dos opostos e paradoxos, talvez até um exemplo de ser do duplipensar.
A polaridade do humor muda de megalomania a distimia.

Eu escancaro uma vez por todas, meu ciúmes, minhas invejas e meus temores.
Meus medos mais medonhos, minhas incertezas, meus erros.
Abraço a minha limitação e a chamo para sair.
Confronto o personagem que se cria, a aparência boa e agradável que se deve ter na sociedade.

Meus fracassos na porta, minhas vergonhas nas janelas. Quero um outdoor para promover minha incompetência, minha preguiça, minha baixa auto-estima seguida do egocentrismo.
Se precisar canto minhas limitações. Grito minhas incapacidades, meu mal-humor e falta de paciência. Minto o mínimo, mas minto. Sempre chegarei atrasado, sempre! Não faço questão de parecer simpático, com sorrisos amarelos de piadas infames.

Recluso e desconfiado, às vezes até complacente.Vingativo, obsessivo, teimoso, rancoroso, vagabundo, orgulhoso, malicioso, cínico, ignorante. Poderia ser um tirano se dessem oportunidades.

Abraço a minha ignorância, recito minhas limitações. Admito minha inferioridade a mim mesmo e não me rendo a ela. Essas existências me distraem. Ser o que puder ser ou o que precisar ser? Forço-me num abismo translúcido. Sou eu mesmo que me empurro.

Abraço a minha ignorância, e porque não faria? Minto para mim mesmo se puder. Engano sem querer enganar; sinto sem querer sentir. Odeio a falsidade impetrada nos rostos do convívio.

A falta de coragem e a corrupção passiva, me entristecem, mas não faço nada para mudar. Vivo nessa passividade de pseudo-intelectual. Mas admito minha ignorância. Abraço-a sabendo que tudo que sei é quase nada, e de um universo muito maior sou um pequeno átomo em movimento.

E a cada dia que passa, vou demonstrar minhas imperfeições e dizer ao mundo ao que não vim…porque talvez, eu seja humano!



Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s