O erro fatal

Publicado: fevereiro 26, 2010 em Sem categoria
Tags:, , , ,

Quando o erro perdura mais que o tempo que deveria ficar.
O erro parece se perpetuar, vive se remoendo do passado.
É quando se tem a noção da sua fragilidade e promete a si mesmo que nunca vai cometê-lo novamente.
Mais parece um purgatório, talvez tenha sido uma ofensa divina.
Remoí o passado, perguntando:”Por que fiz isso?”
Mas não há como voltar, não existe CTRL+Z na realidade.
E a culpa é toda sua. 
No começo poderia ter sido a culpa do universo que conspirou contra você.
Mas quando se apagam as luzes, você conversa em voz baixa consigo mesmo.
E diz, se lamentar de um erro tão bobo, que fez tamanho estrago.
Não tem ninguém para ouvir desculpas.
Não há como voltar atrás.
Não tem muito o que se fazer.
Remoer a culpa e lembrar que o erro, assim como todos outros erros, hão de se multiplicar
Como uma onda, criam repercussões.
Seu pequeno erro, se torna uma bola de neve descendo os alpes.
Não há como voltar atrás.
Não tem muito o que se fazer. 
Agora é reviver na lembrança o que aconteceu de bom, e tragar a dor do erro insolúvel.
Demais é a consolação, eterna consolação…de que fez tudo que estava ao seu alcance.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s